Mulheres bonitas colocam os homens em risco

Uma pesquisa da Universidade de Queensland, na Austrália, revela que os homens se arriscam mais quando estão perto de mulheres atraentes. O estudo avaliou a relação entre homens jovens assumirem riscos e a presença de mulheres bonitas em uma pista de skate. Os pesquisadores Bill von Hippel e Richard Ronay constataram que os skatistas jovens faziam manobras mais arriscadas quando estavam na presença de um observadora bonita do que quando na frente de espectador do sexo masculino. A saliva dos skatistas também foi testada para medir os níveis de testosterona e pontou que os jovens se arriscaram porque a presença das mulheres atraentes elevou o nível de testosterona dos homens. Ficar perto de mulheres bonitas deixa os homens mais másculos, mas faz com que eles percam a noção do perigo.

Solidão realmente faz você sentir frio

É real. Aquele mimimi meloso que diz “sem você tudo é tão frio” faz todo sentido. Quando você se sente solitário ou excluído de uma turma, a temperatura do seu corpo realmente diminui. Aí tudo fica frio e sem graça.

Voluntários sentiram na pele o frio da solidão. Uma pesquisa da Universidade Tilburg, na Holanda, convidou um grupo de pessoas para participar de um jogo online de arremesso de bolas. Enquanto brincavam, os pesquisadores mediram a temperatura dos dedos deles por 24 vezes. Num certo momento, por pura maldade, alguns jogadores deixavam de receber as bolas e ficavam excluídos, sem participar do jogo. Quando isso acontecia, a temperatura deles caía, em média, 0,378 graus Celsius.

É só uma resposta automática do corpo, um mecanismo de proteção. Quando você sente medo, por exemplo, o sistema nervoso autônomo manda várias ordens, como aumentar osbatimentos cardíacos ou contrair os vasos sanguíneos. Os pesquisadores acreditam que ossentimentos de solidão e exclusão também alarmam o corpo, mas não aceleram o coração, apenas deixam as veias das áreas periféricas mais contraídas. Aí os dedos ficam frios e as regiões internas do corpo ficam mais quentinhas.

Mas se você estiver nessa, os pesquisadores sabem como recuperar sua temperatura: basta segurar uma xícara de chá. Funcionou bem com os participantes.

Sentir culpa deixa o chocolate mais gostoso

Tem aquele sabor extra de coisa errada ou proibida, sabe? Aí fica irresistível.

Pesquisadores da Northwestern University fizeram o teste com 40 mulheres. Eles as dividiram em dois grupos: um teria de ler uma revista sobre dieta e saúde (daquele tipo “como manter seu corpo em forma”, ou “elimine as gordurinhas”) e o outro leu revistas que nada tinham a ver com o bem-estar. Depois ganharam e comeram uma barra de chocolate.

E adivinha quem se deliciou mais com a refeição? O pessoal que tinha acabado de ver imagens de homens e mulheres saradas – com matérias sobre como se tornar um deles. Elas gostavam quase 20% mais dos doces do que as outras mulheres. O sentimento de culpa, por comer algo que pode engordar, deixou o chocolate bem mais gostoso.

O único problema é que isso serve para outras coisas um pouco mais prejudiciais à saúde, como álcool e cigarro.

Teriam os 3 reis magos chegado até Belém seguindo uma estrela? A ciência diz que não

Reza a lenda que três reis magos andavam por aí quando viram uma estrela linda e brilhante. Só podia ser o sinal do nascimento de um rei. Sem pestanejar, os três magos decidiram segui-la. Chegaram até Belém logo após o nascimento de Jesus Cristo. Deixaram três presentes: ouro, incenso e mirra.

Até hoje ninguém sabe qual era aquela estrela. Só se sabe que ela guiou os três magos até o local de nascimento de Jesus. Será? O físico Randall Munroe, autor do site xkcd.com, resolveu testar algumas possibilidades. Ele imaginou onde os três parariam se tivessem seguido Marte, Vênus, ou Sirius, a estrela mais brilhante do céu. Todos os caminhos foram calculados com a ajuda de ferramentas que determinam as posições históricas dos objetos astronômicos.

A primeira hipótese seria Sirius. E não daria muito certo. Segundo Munroe, eles teriam caminhado sobre a água até chegar ao Pólo Sul. Dá uma olhada no desenho:

Então ele decidiu considerar uma possibilidade nova: vai que os magos avistaram a estrela ao final do dia, e não no breu da noite. Bem, aí o caminho seria outra. Mas não deu certo também. Eles teriam desviado de Belém, apesar de passar perto, e parado na Botsuana, lá no sul da África. Olha aí o resultado:

É, Vênus (esquerda) e Marte (direita) também não..

Ou talvez eles tenham seguido qualquer outra estrela e parado, por sorte, na cidade de Belém. Vai saber, né.

Inventar uma mentira perfeita só exige treino

Os mentirosos de plantão vão curtir essa!

Dá para virar um “bom” mentiroso e fazer qualquer pessoa acreditar em tudo que você diz. É só uma questão de treino. Convença seu cérebro sobre a verdade daquela mentira e pronto, todos vão cair no seu papo.

Foi o que descobriu um estudo da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos. Eles dividiram os voluntários em dois grupos: uma turma teria de criar na hora uma mentira e contá-la rapidamente, enquanto o outro teria tempo para inventar e treinar a lorota – e ainda receberam orientações dos pesquisadores. Quando passaram pelo detector de mentira, os membros do segundo grupo não mostraram nenhuma diferença enquanto mentiam ou contavam histórias verdadeiras.

Isso acontece porque o cérebro entra em conflito quando você precisa contar uma mentira – ele sabe qual é a resposta correta, mas você o obriga a ir pelo caminho errado. Essa briga interna deixa as coisas mais lentas: você demora mais para contar uma mentira do que uma história verdadeira. E ainda comete bem mais erros (é difícil acertar todos os detalhes da mentira, não é?). Aí o detector de mentira, ou seus amigos, descobrem a farsa.

Mas com treino e agilidade, os voluntários da pesquisa conseguiram passar a perna nos detectores. Mesmo o pessoal do primeiro grupo, que só foi instruído a contar de forma rápida a história, enganou o computador algumas vezes. “Nós descobrimos que a mentira é muito maleável e pode ser aprimorada com técnicas intencionais”, explica Xiaoging Hu.

Só que o teste foi feito só com máquinas. Enganar pessoas (principalmente amigos) deve ser um pouquinho mais complicado. Sem contar que faz mal pra saúde

 

Arrumar a cama faz mal à saúde

é bagunçada mas é limpinha…

Gostou, né? Se você é daqueles que “esquecem” ou “não têm tempo” de arrumar a cama quando levantam, não precisa mais se envergonhar por isso. Pelo contrário. Quando aparecer alguém te chamando de desleixado ou preguiçoso, pode dizer, com toda a dignidade, que você está apenas cuidando da saúde.

Uma pesquisa da Universidade de Kingston, na Inglaterra, mostrou que manter a cama desarrumada é uma forma de acabar com os ácaros que vivem nela (choque-se: pode ter até um milhão e meio deles por lá). E isso ajuda a prevenir uma porção de alergias e problemas respiratórios.

Por quê? Os ácaros precisam de calor e umidade para sobreviver. E, segundo o cabeça do estudo, uma cama bagunçada tende a ser mais fria e seca do que uma cama arrumadinha, o que mata os bichos por desidratação. (Mas bagunça também tem limite: não arrumar a cama não é a mesma coisa que não trocar os lençóis nunca, viu? Aí sim os bichos se reproduzem mais e mais.)

 

Pesquisadores elegem a piada mais engraçada do mundo

É sério. O psicólogo inglês Richard Wiseman, da Universidade de Hertfordshire, criou o site LaughLab para encontrar a piada mais engraçada do mundo. Durante 1 ano, quem entrava na página podia, além de publicar sua piada preferida, dar notas para as que já estavam por lá.

Foram, no total, mais de 40 mil piadas cadastradas, e cerca de 2 milhões de avaliaçõesindividuais, vindas de todos os cantos do mundo. A que agradou à maioria dos visitantes, no fim das contas, foi a enviada por um inglês de 31 anos chamado Gurpal Gosall.

Preparado? Atenção para a melhor piada de todos os tempos.

Dois caçadores estão em um bosque, quando um deles desmaia. Ele parece não estar respirando e seus olhos estão vidrados. O outro caçador pega o telefone e liga para a emergência: “Meu amigo está morto! O que faço?”. O atendente responde: “Calma, eu te ajudo. Primeiro, temos que ter certeza de que ele está morto”. Há um silêncio, e então um tiro é ouvido. De volta ao telefone, o cara diz: “Pronto, e agora?”.

Hehehe. “Muitas das piadas enviadas receberam avaliações mais altas de certos grupos de pessoas, mas essa teve um apelo realmente universal“, disse o líder da pesquisa.

A gente, aqui do CIÊNCIA MALUCA, particularmente, gosta bem mais de uma outra, que ficou em primeiro lugar só entre os visitantes do Reino Unido. Dá uma olhada.

Uma mulher entra no ônibus com seu bebê. O motorista diz: “Esse é o bebê mais feio que eu já vi. Ugh!”. A mulher vai para o fundo do ônibus e se senta, furiosa. Ela diz para o homem que está sentado ao lado: “O motorista acabou de me insultar!”. O homem responde: “Pois volte lá e coloque-o no lugar dele — pode ir, eu seguro o seu macaco pra você”.